Escrituração Contábil Fiscal (ECF) – Obrigatoriedade Geral – 2014

Através da Instrução Normativa RFB 1.422/2013 ficou estabelecido que a partir do ano-calendário de 2014, todas as pessoas jurídicas, inclusive as equiparadas, deverão apresentar a Escrituração Contábil Fiscal (ECF) de forma centralizada pela matriz.

A obrigatoriedade da entrega da ECF não se aplica:

I – às pessoas jurídicas optantes pelo Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Simples Nacional), de que trata a Lei Complementar nº 123/2006;

II – aos órgãos públicos, às autarquias e às fundações públicas; e

III – às pessoas jurídicas inativas.

A ECF será transmitida anualmente ao Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) até o último dia útil do mês de julho do ano seguinte ao ano-calendário a que se refira.

As pessoas jurídicas ficam dispensadas, em relação aos fatos ocorridos a partir de 1º de janeiro de 2014, da escrituração do Livro de Apuração do Lucro Real (Lalur) e da entrega da Declaração de Informações Econômico-Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ).

Como atender as diversas obrigações impostas às empresas. Mapeamento das exigências das legislações comercial e tributária. Atualização garantida por 12 meses! Clique aqui para mais informações. Manual de Obrigações Tributárias Mais informações

 Comprar

Clique para baixar uma amostra!

3 comentários sobre “Escrituração Contábil Fiscal (ECF) – Obrigatoriedade Geral – 2014

  1. Já é um avanço, mas gostaria de ver tambem as empresas optantes pelo simples tambem tendo que informar ECF pois isso equilibraria a concorrencia entre empresas de atividade similares.

    Curtir

  2. Exigencia fiscal que eleva o custo das pequenas empresas, prestadoras de serviços não contemplados pelo Simples Nacional.

    Curtir

  3. sera que nao vai ter limite de faturamento mesmo que seja 100,00 vai ter que declarar?

    Curtir

Os comentários estão desativados.